Censura musical na ditadura militar

Na ditadura militar, de 1964 a 1985, ocorreram perseguições e a total proibição da liberdade de expressão de muitos artistas.


Músicos contra a repressãoO Golpe militar ocorreu em 1964, e desde então qualquer associação de civis contrárias ao regime passaram a ser perseguidas. Muitos cidadãos, principalmente os estudantes, eram vigiados e se considerados subversivos, eram presos.

A época é conhecida pela censura aos artistas, que por não poderem se expressar por meio de discursos, o faziam em suas músicas.

         

Censura na ditadura

A censura

Além das pessoas, os órgãos da imprensa eram vigiados pela Ditadura Militar. Para que ninguém passasse impune à censura, os militares criaram o Conselho Superior de Censura, e também os Tribunais de censura, para julgar mais rápido qualquer um que burlasse a lei estabelecida pelo rígido governo dos militares.

Movimentos artísticos censurados

Passeata contra a censura da arteTodo movimento ou expressão artística eram submetidos aos olhos afiados da censura. Por ela não passava crítica alguma ao governo, pois foi criada uma divisão específica para fiscalizar este tipo de material, a DCDP (Divisão de Censura de Diversões Públicas). Representantes dessa Divisão eram constantemente vistos em shows e espetáculos, controlando rigorosamente o que era apresentado.

Músicos perseguidos

Caetano Veloso e Chico BuarqueMúsicos da MPB eram vistos como inimigos do regime, pois em suas canções expunham letras de protestom mas, em algumas vezes eles conseguiam “mascarar” a crítica ao governo e a música acabava sendo liberada. Um exemplo é a canção “Cálice” de Chico Buarque. Chico foi inclusive um dos músicos mais perseguidos pela ditadura. Assim como Caetano Veloso e Gilberto Gil, que chegaram a ser presos e depois exilados. Geraldo Vandré foi outro que além de perseguido pelo regime foi exilado. A música “Pra não dizer que não falei de flores” que diz: Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” ficou conhecida como símbolo da resistência ao período.

Outra coisa muito comum era a mudança de alguns trechos de músicas, ou até músicas inteiras costumavam ser retiradas dos álbuns se fossem consideradas subversivas.

Em 1985 a ditadura militar teve fim. Os músicos exilados puderam voltar ao país e esta triste página da história pode finalmente ser virada.

Assuntos Relacionados

0 voto





Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página