Demissão como calcular

Na hora de pedir as contas, é sempre bom ter na ponta do lápis todos os cálculos necessários para saber quanto se vai ganhar.


DemissãoA demissão é uma das situações mais comuns no mundo, porém uma das mais difíceis de ser enfrentada na vida profissional de qualquer pessoa. É importante lembrar que existem mil e uma maneiras de evitar uma demissão, mas quando isso acontece, certamente vem junto todo um abalo emocional, fazendo com que o momento fique ainda mais complicado.

Além de tudo isso, é importante ressaltar que, por mais que você tenha sido demitido e por qual motivo for, você possui direitos trabalhistas, desde que a sua empresa siga com as normas das leis. Portanto, você não precisa ficar tão preocupado, pois logo terá algum dinheiro para ir pagando as suas contas e se bancando até encontrar um novo emprego.

         

O que é calculado?

CalculadoraAo entrar com o pedido de demissão, deve-se fazer um cálculo dos valores da rescisão do contrato de trabalho de qualquer empregado da empresa, analisando o período trabalhado; ou seja, a data de início da relação de trabalho até a data final da relação, verificando também o motivo da rescisão que pode ser pedido de demissão, demissão por justa causa ou demissão sem justa causa. Tudo isso é feito por um escritório, o qual cuida de todos os documentos das empresas, fazendo os holerites mensais, reajuste salarial e cálculo de férias. Por isso, o escritório irá pegar o valor do seu último salário, se o aviso prévio foi trabalhado ou indenizado e se o empregado tinha férias vencidas dentro da empresa, avaliando também o saldo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Depois de todos esses dados, o escritório irá contabilizar e assim fará a Rescisão do Contrato de Trabalho, onde terão todos os dados indicados à cima e o valor que irá receber da empresa, o qual será depositado em uma conta no banco da Caixa Econômica Federal, além de receber o valor do FGTS, que é depositado mensalmente pela empresa.

Como fazer

Caixa Econômica FederalCom todos os documentos em mãos, o empregado deverá dar entrada no seu seguro desemprego, que se tem início no banco da Caixa Econômica Federal e, depois, ir até um PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de sua cidade, dando entrada no seu seguro desemprego e, de acordo com o tempo trabalhado, você poderá receber de três a cinco parcelas mensais que serão calculadas de acordo com o valor do seu salário na empresa e, a partir do próximo mês, será depositado o valor em sua conta na Caixa.

Após realizar tudo de acordo com a lei é hora de buscar um novo emprego, se informando nas empresas que precisam de um profissional da sua área e se preparando para as tão temidas entrevistas. Pensamento positivo, que tudo dará certo.

0 voto



Thaís
17/06/11



Vídeos Relacionados

Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook
  1. sou auxiliar de enfermagem vou pedir demissao mas quero trabalhar na profissao que tive a 10 anos atras que e auxiliar de produçao mas agora estou com 48 anos sera que tenho chance

    Helena Rodrigues
    21/10/12 às 17:51

X
Curta a página