Desvio de septo nasal sintomas

O desvio do septo nasal é um problema que atinge cerca de 80% da população com incômodos sintomas e que em alguns casos exige cirurgia.


Mulher medindo o nariz O septo nasal é a região que separa as narinas em lado esquerdo e direito, sendo uma região firme, porém flexível que é coberta por uma mucosa e com irrigação sanguínea.

O desvio de septo nasal trata-se de uma irregularidade estética que causa diversos desconfortos. O problema pode surgir como consequência de uma lesão nasal que pode ter acontecido durante o parto, ou então, pode aparecer de acordo com o avançar da idade, por conta de contusões e traumas que acabam deixando o septo fora de lugar.

         

Sintomas

nariz com prendedorO desvio acaba causando congestão nasal constante, bloqueio da respiração de um dos lados das narinas, infecções constantes nos seios paranasais, dor na região frontal do rosto, dor de cabeça. A pessoa com devio de septo respira pela boca frequentemente, tem cansaço, dificuldades para pegar no sono e, por respirar pela boca durante o sono, a pessoa pode roncar, apresentar obstrução nasal e predisposição a sofrer de doenças como rinite e sinusite.

Tratamento

cirurgia de desvio de septo antes e depoisO tratamento mais eficaz para o problema é a cirurgia do septo nasal, conhecida como septoplastia. O procedimento é feito por um cirurgião especializado. Na cirurgia é feita a mobilização do septo nasal na posição correta, corrigindo o problema. Se o desvio de septo nasal for visível é necessário corrigir a aparência externa do nariz com uma cirurgia de cunho mais estético, chamada rinoplastia.

A septoplastia é rápida e não precisa de tampões nasais, pois o sangramento no pós-operatório é mínimo, não apresenta dor e nem cicatriz, entretanto, é indicado evitar exposição ao sol e esforço físico.

Para prevenir o problema é indicado evitar lesões na região nasal, lembrando sempre de usar cinto de segurança e capacete apropriado para proteger a face quando dirigir, além de proteções faciais no caso de lutas como karatê, luta livre e boxe. Entretanto, há aquelas pessoas que já nascem com o problema, que fica mais intenso com o passar dos anos e a única solução é a cirurgia.

0 voto



Thaís
17/11/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página