Doença de Parkinson diagnóstico e tratamento

Caracterizada como uma patologia crônica e degenerativa, a Doença de Parkinson deve ser diagnosticada o mais rápido possível.

Idosa com bengalaMuitas vezes vista como um problema natural da velhice, a Doença ou Mal de Parkinson é ignorada pelos familiares. Trata-se de uma patologia crônica, progressiva e degenerativa que acomete principalmente os idosos acima de 60 anos, devido à perda de neurônios decorrentes do envelhecimento, entretanto, a mesma pode aparecer precocemente próximo aos 40 anos ou na fase juvenil em menores de 21 anos. A patologia está relacionada com a diminuição da síntese do neurotransmissor dopamina, responsável pela transmissão química das mensagens entre as células nervosas, ou seja, é responsável pela realização dos movimentos voluntários do corpo e dos músculos e, por haver a falta dela, a doença leva a sintomas particulares que acarretam o sistema motor do indivíduo.

Confira abaixo mais sobre o diagnóstico e o tratamento da Doença de Parkinson:

Doença de Parkinson diagnóstico

Segurando mão de idosoCom um diagnóstico normalmente difícil em sua fase inicial, a doença muitas vezes passa despercebida pelos parentes mais próximos dos idosos, os quais acham que os tremores são problemas motores relacionados à idade, o que leva a um tratamento tardio, levando a complicações. Mas, quando os sintomas como rigidez muscular, tremores durante o repouso e bradicinesia, que nada mais é do a que a lentidão dos movimentos, a procura por médicos da área neurológica se inicia e o diagnóstico da doença é feito através de exames clínicos, baseado principalmente nos sintomas e sinais descritos, pois não há ainda nenhum exame laboratorial específico capaz de diferenciar as doenças neurológicas que afetam o sistema motor. Entre os exames complementares estão à tomografia cerebral e ressonância magnética, entretanto, só servem para descartar outras doenças neurológicas e dar ênfase ao tratamento da Doença de Parkinson.

Doença de Parkinson tratamento

Idosos andando de bicicletaVisto ser uma doença crônica, degenerativa e progressiva, o quanto antes for dado o diagnóstico, melhor serão as condições de vida do indivíduo, pois a partir do momento que a doença é descoberta, o tratamento é iniciado, o qual é realizado a base de medicamentos que tratam em especial os sinais e sintomas. Os medicamentos utilizados para o tratamento têm como função repor parcialmente os níveis do neurotransmissor dopamina, melhorando assim os sintomas, por isso, o uso dos medicamentos deve ser contínuo e usado durante toda a vida.

Mas, além do uso de medicamentos, os parkinsonianos podem e devem praticar atividade física para a preservação das funções motoras, afinal de contas, a doença atinge a mobilidade. Entre as principais atividades físicas indicadas estão à natação, caminhada, ginástica e exercícios.

Mais sobre Doença de Parkinson diagnóstico e tratamento

Por ser uma doença evolutiva, os medicamentos utilizados não conseguem evitar de maneira efetiva a progressão da doença, ou seja, as células nervosas continuam se degenerando, mas a qualidade de vida no ciclo senil da vida se torna melhor devido a dopamina sintética dos medicamentos.

Saiba mais sobre Parkinson




Thaís
27/08/12

Mais informações por email.

Comentar sobre Doença de Parkinson diagnóstico e tratamento

Destaque

Doença mental esquizofrenia

Doença mental esquizofrenia