Guarda compartilhada como funciona?

Permitir que a separação não traga muitas mudanças na relação entre pais e filhos é um dos intuitos da Lei da guarda compartilhada.


Criança de mãos dadas com os paisNa maioria dos casos em que os pais se separam, as maiores vítimas são as crianças, que são inocentes e imaturas para entender a complexidade de uma separação. Começar uma nova rotina e deixar a companhia diária dos pais são fatores que interferem diretamente na formação educacional dessa criança. Visando o bem estar dos filhos e a igualdade entre os pais, na educação da criança a guarda compartilhada é mais um ponto positivo para os brasileiros.

A lei

Menino desconfiado entre pai e mãeAo contrário que muitos pensam, a ideia não é novidade. A lei já é usada no mundo inteiro, mas há pouco tempo foi aplicada no Brasil. Depois de ambas as partes concordarem em se separar perante o Juiz, o mesmo passará a definir pontos importantes como a volta do “nome de solteiro”, divisão dos bens e a guarda dos filhos, explicando as vantagens da guarda compartilhada a pais e filhos. Após terem oficializado a separação, o casal pode escolher pela guarda compartilhada ou sob responsabilidade de uma única pessoa.

         

Vale ressaltar que o interesse da criança sempre ficará em primeiro lugar, sendo decidido o que lhe trará maior benefício. A lei tem como objetivo promover a boa convivência entre os pais e uma relação saudável e de respeito em favor do menor.

Como funciona?

Briga por guarda de filhoPor mais simples que pareça, o benefício da lei é não criar regras como dias e horários determinados. A criança poderá passar finais de semanas inteiros ou semanas alternadas com o pai ou a mãe, por exemplo. O mais indicado, de acordo com o Ministério Público, é que a criança tenha uma residência fixa e possua liberdade para ir e vir na casa do outro pai.

Todas as decisões devem ser em conjunto, desde escola até planos de saúde, e os gastos divididos igualmente, como seria em um único lar. Os dois terão livre acesso ao menor e o mesmo poder de decisão e intervenção na criação.

Cultivar uma relação saudável e sem abalos à criança é fundamental para o seu desenvolvimento. Todos os amores podem um dia acabar, mas os filhos são para sempre.

Assuntos relacionados

0 voto





Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página