Guerra de Canudos resumo

Uma guerra entre os grandes latifundiários e a população baiana, que se inspirava nos ideais revolucionários de Antônio Conselheiro.

Prisioneiros na Guerra de CanudosA Guerra de Canudos, também conhecida como Campanha de Canudos, foi um confronto que durou aproximadamente dois anos (1896 e 1897) e teve como participantes o Exército Brasileiro e os membros de um movimento popular social e religioso, liderado por Antônio Conselheiro. A guerra aconteceu na cidade de Canudos, no interior da Bahia. A região, na época, vivia uma acentuada crise econômica e social, em decorrência de grandes períodos de secas, desemprego, e à decadência dos latifúndios da região, que já se encontravam improdutivos em sua grande maioria. Neste cenário, uma grande quantidade de sertanejos começaram a partir para Canudos, cidade então liderada por Antônio Conselheiro, unidos pela crença em um milagre que salvaria os habitantes do sertão dos flagelos da natureza e da exclusão social e financeira.

A reação dos latifundiários

Pintura sobre Guerra de CanudosOs grandes fazendeiros da área, sentindo-se ameaçados, se uniram então à igreja e criaram um forte grupo de pressão sobre a recém-instaurada República, exigindo que fossem tomadas as devidas providência contra Conselheiro e seus seguidores. Foram criados boatos de que Canudos estava se armando para dominar cidades de seus arredores e partir em direção à capital, na intenção de depor o atual governo republicano e reinstituir a monarquia.

         

A intervenção do exército

Mesmo não havendo prova alguma de tais rumores, o Exército foi destacado e enviado para Canudos. As três primeiras expedições militares contra Canudos saíram de lá derrotadas, e o poder de batalha encontrado na situação acabou apavorando a opinião pública, que passou a exigir a destruição total do arraial, o que legitimou um massacre de até 20 mil sertanejos. No fim da guerra, Canudos estava completamente destruída, muitos prisioneiros de guerra foram degolados e as casas do arraial foram todas incendiadas.

Quem foi Antônio Conselheiro?

Livro Os Sertões de Euclides da CunhaMais importante personagem da guerra, Antônio Vicente Mendes Maciel nasceu em Quixeramobim (CE) numa tradicional família dos sertões. Foi comerciante, professor e advogado e, após ser abandonado pela esposa, vagou pelos sertões durante 25 anos. Chegando em Canudos, conquistou a confiança de milhares de pessoas, propagando seus ideais de que a República, recém-implantada no país, era a materialização do reino do Anti-Cristo na Terra. Características do governo republicano como a cobrança violenta de impostos, a institucionalização do casamento civil e a separação entre o Estado e a Igreja eram citadas constantemente como provas cabais de que o “fim do mundo estava próximo”.

O conflito de Canudos foi responsável pela mobilização de aproximadamente 12 mil soldados vindos de 17 estados do Brasil, divididos em quatro expedições militares. Após o fracasso das três primeiras expedições, em 1897 os militares do quarto grupo destruíram completamente o arraial, ocasionando a morte de aproximadamente 25 mil pessoas. Um dos retratos mais bem realizados das situações inerentes ao conflito foi criado pelo jornalista e escritor Euclides da Cunha, em seu romance Os Sertões.

Saiba mais sobre a Guerra de Canudos

0 voto



Amoedo
26/04/12



Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página