Reaproveitamento dos alimentos

Conhecer as formas de reaproveitamento e o uso das partes comestíveis dos alimentos é essencial para combater o desperdício.

Cerca de 30% da produção mundial de alimentos são desperdiçados durante a fase de cultivo, colheita, transporte, armazenamento e comercialização. Essa porcentagem representa toneladas de alimentos que poderiam ser reaproveitados e distribuídos pelo governo para familiares carentes ao invés de serem jogados no lixo.

Conhecido como o “país do desperdício” o Brasil está entre os dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo, mas isso pode ser revertido com a conscientização da população sobre o reaproveitamento de alimentos e o aproveitamento total dos alimentos, visando o uso das cascas, talos e raízes nas preparações.

Muitos alimentos podem e devem ser utilizados em sua forma integral, entre eles, as frutas, verduras e alguns legumes, os quais possuem ótimas concentrações de nutrientes e ainda ajudam a evitar o desperdício, mas esta não é a realidade do país, por isso, entender e conhecer melhor o reaproveitamento dos alimentos e a utilização integral de todas as partes comestíveis é essencial para ajudam a diminuir a fome a pobreza no mundo.

Reaproveitamento seguro dos alimentos

Todos os dias centenas de empresas e casas desperdiçam grandes quantidades de alimentos de alto valor nutritivo que podem e devem ser reaproveitados de maneira segura para suprir a necessidade energética do organismo. As cascas, raízes, folhas, sementes e talos que são desprezados durante o pré-preparo dos alimentos são extremamente nutritivos e podem ser consumidos normalmente.

Mas, para fazer um reaproveitamento seguro dos alimentos é preciso tomar alguns cuidados, entre eles, lavar bem as verduras, legumes e frutas e fazer a higienização para eliminação de microrganismos patogênicos com solução clorada e água por 15 minutos, em seguida, leve bem os alimentos e os utilize integralmente.

Os principais alimentos que permitem a utilização integral é a cenoura, batata, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, rabanete, beterraba, batata doce, hortelã, babata inglesa, banana, tangerina, laranja, pepino, maçã, manga, melão, goiaba, maracujá, abacaxi, berinjela, agrião, brócolis e melancia.

Mais sobre Reaproveitamento dos alimentos

Como reaproveitar os alimentos?

O reaproveitamento dos alimentos visa principalmente o uso das sobras de preparações que não foram servidas ou mexidas e que podem ser utilizadas para elaboração de outro prato, evitando assim o desperdício. Entre as dicas de pratos que permitem o reaproveitamento dos alimentos é o risoto, o arroz de forno, a sopa, a torta, virado de feijão, pudim de pão, torrada e farinha de pão amanhecido.

Para reaproveitar os alimentos é preciso que as sobras estejam em condições seguras, ou seja, que não cause intoxicação alimentar, por isso, deve-se ter um acompanhamento da temperatura e das condições de preparo e distribuição, bem como do armazenamento das sobras em geladeira, devidamente tampadas e acondicionadas em temperatura correta, ações essas imprescindíveis para que o reaproveitamento dos alimentos seja compatível com o ideal e preze a saúde e o bem estar do indivíduo.

Com dezenas de benefícios para a população em geral, o reaproveitamento aumenta a quantidade energética e nutritiva das preparações e diminui o custo e as despesas. Mas, mesmo com tantos benefícios, o reaproveitamento ou a utilização integral dos alimentos ainda é uma prática pouco comum no Brasil, principalmente pelas empresas produtoras de alimentação, as quais preferem jogar as sobras no lixo para evitar possíveis intoxicações alimentares.

Assista ao vídeo e veja uma maneira de como reaproveitar os alimentos, além de algumas receitas:

Saiba mais sobre reaproveitamento




Thaís
24/02/14

Mais informações por email.

Comentar sobre Reaproveitamento dos alimentos

Destaque

Dicas para uma dieta infantil saudável

Dicas para uma dieta infantil saudável