Reprodução assistida pelo SUS

Por determinação legal, o SUS oferece reprodução assistida gratuita, para casais com dificuldades para engravidar há mais de 1 ano.

Fertilização in vitro Muitas mulheres sofrem com dificuldades para engravidar, sendo este um dilema comum para vários casais brasileiros. Problemas de fertilidade nos parceiros é o principal impedimento para o sonho de gerar um filho. Por isso, a procura por tratamentos de fertilização com reprodução assistida cresceu, ganhando atenção dos órgãos público de saúde. O SUS, Sistema Único de Saúde, já oferece a chance de que a mulher brasileira possa ter direito à reprodução assistida. Há vários tipos de procedimentos realizados, como a inseminação artificial e a fertilização in vitro, cada um é indicado para cada tipo de caso.

Como ter acesso ao benefício?

O Ministério da Saúde instituiu, em seu programa de assistência à saúde da mulher, a Política de Atenção Integral em Reprodução Humana Assistida. O benefício é garantido pela Portaria nº 426/GM de 22/03/2005. De acordo com as especificações da Política é necessário que o casal esteja tentando engravidar há 12 meses, sem o uso de qualquer método contraceptivo. Você pode conferir a lista de instituições públicas e filantrópicas que possuem o serviço de reprodução assistida no Portal da Saúde.

                       

Bebê com cegonha

Tipos de reprodução assistida

Inseminação artificial: A fertilização é induzida pela introdução dos gametas no útero. O material biológico pode ser do casal,  chamada de inseminação homóloga ou de doadores anônimos que é chamada de inseminação heteróloga.

Fertilização in vitro: É uma técnica mais moderna, na qual a fecundação ocorre fora do corpo da mulher, existindo diversos métodos de fertilização como o GIFT, TV-TEST, ICSI e IAIU.

Além disso, há algumas técnicas que complementam a reprodução assistida, entre elas está a doação de óvulos, o congelamento do material biológico reprodutivo, o congelamento de embriões,  o diagnóstico genético pré-implantatório, a doação de sêmen e de embriões.

Nenhum voto, seja o primeiro



Thaís
06/10/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook