Trabalho infantil no Brasil IBGE

O trabalho infantil é um dos problemas sociais mais sérios, confira informações e dados do IBGE sobre o trabalho infantil no Brasil.

marreta em cima das mãosO trabalho infantil no Brasil é caracterizado pelo trabalho realizado por crianças e jovens abaixo dos dezesseis anos de idade e é acompanhado pelo IBGE. No Brasil há algumas legislações que tratam da questão do trabalho infantil, como a constituição de 1.988, que em um de seus artigos descreve que o trabalho em geral pode ser iniciado a partir dos 16 anos, exceto em casos de trabalho noturno, perigoso ou insalubre, nos quais a idade mínima se dá aos 18 anos, por isso, quem emprega crianças e jovens abaixo dessa idade está cometendo crime, pois o trabalho infantil no Brasil ou em qualquer parte do mundo é proibido.

Outras leis, além da Constituição Federal do Brasil protegem os menores, porém não são suficientes para acabar com a exploração infantil comum nas cidades brasileiras, que segundos dados do IBGE, normalmente ocorrem devido à baixa renda. Todo ano o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga informações e resultados de pesquisas a respeito do trabalho infantil no Brasil e mostram que essa exploração, embora proibida ainda continua.

         

Exploração do trabalho infantil no Brasil antigamente

Menino com enxadaO trabalho infantil no Brasil antigamente não era visto como uma forma de exploração, mas sim entendido como uma forma de ajudar os pais no sustento da casa. As crianças começavam cedo a trabalhar na roça e não tinham a oportunidade de ir à escola, muitos não terminavam e nem se quer começavam os estudos. Não existiam leis que protegessem esses menores, a prioridade era o trabalho e a ajuda aos pais e não aos estudos, através do censo do IBGE percebemos que essa mentalidade mudou muito, porém ainda ocorrem casos.

Trabalho infantil no Brasil atualmente IBGE

Menino carregando tronco no ombroO trabalho infantil atualmente ainda existe como apontam as pesquisas realizadas pelo IBGE, apesar de leis terem sido criadas proibindo essa exploração. Muitos jovens e crianças são obrigadas a trabalhar, muitas vezes pela própria família, deixando os estudos e a educação em segundo plano. É comum sairmos pelas ruas e nos deparamos com crianças em sinais e avenidas trabalhando, quando na verdade eram para estar nas escolas. Há lugares no Brasil, segundo o IBGE em que a exploração vai mais longe, em que muitas crianças são tratadas como verdadeiros escravos, pois existem alguns tipos de trabalhos em que as crianças são submetidas a altos riscos e nocividade a saúde, como o trabalho em canaviais, em minas de carvão, funilarias, cutelarias e em fábricas clandestinas. Muitos ainda são vítimas do tráfico infantil, servindo como mão de obra barata para trabalhos ilícitos.

Trabalho infantil no Brasil dados do IBGE

Menino trabalhando em rodoviaUma boa notícia, segundo dados do IBGE é que o trabalho infantil no Brasil está diminuindo nas últimas décadas, o índice de trabalho infantil de crianças e jovens entre 10 e 17 anos de idade caiu mais de 13% entre 2000 e 2010. Segundo ainda o IBGE, os estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul vêm apresentando queda no trabalho infantil, porém esse quadro ainda existe, pois nesses estados ainda há registrados de trabalho infantil, de acordo com o IBGE hoje são 50%, porém em 2010 havia mais de um milhão de crianças e jovens trabalhando.

Atualmente muitos adolescentes são engajados em trabalhos oferecidos por programas governamentais, porém 50% dos trabalhadores infantis ainda são do meio rural, que acabam por abandonar os estudos pela dificuldade ocasionada pelo trabalho, prejudicando o seu desenvolvimento. Outro dado apontado pelo IBGE é que o trabalho infantil no Brasil apresenta tendências de serem maiores ou menores em certas regiões do nosso país, sendo a região Nordeste a que apresenta o maior índice de trabalho infantil com 49,54%. Como a região Nordeste apresenta uma das maiores concentrações populacionais do país, isso poderia justificar esse alto índice, a preocupação agravante é que a quantidade de crianças que trabalham nessa região (quase 13%) é bem superior à do Sul (9,85%) e do Sudeste (4,96%), tornando-se assim uma situação de problema social a ser resolvida no Brasil.

Essa imagem negativa para o nosso país deve acabar, além do censo realizado anualmente pelo IBGE são necessárias políticas públicas e leis mais rigorosas, além de uma melhor fiscalização.

Mais sobre Trabalho infantil no Brasil e sobre IBGE

0 voto





Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook

X
Curta a página