Características do cinema brasileiro

Luz, câmara e ação! Se você gosta de filmes brasileiros, conheça mais sobre a história e as características do cinema brasileiro!

Características do cinema brasileiro

Com sua primeira exibição em 1895, o cinema começou sua história na cidade de Paris, localizada na França, através de um evento organizado pelos irmãos Auguste e Louis Lumiére, inventores da primeira câmara filmadora do mundo, a qual era capaz de registrar e reproduzir imagens por meio de um anteparo. E, em pouco tempo o cinema e a produção de filmes ganhou o mundo.

No Brasil, os primeiros aparelhos cinematográficos chegaram ao Rio de Janeiro em 1896, mas somente em 1898 é que se iniciaram as primeiras filmagens no Brasil. O cinema brasileiro possui mais de 110 anos de história, entretanto, a mesma apresenta-se com pouca produção industrial de filmes com uma média de 90 a 100 filmes por ano. Para saber mais sobre as características do cinema brasileiro o Portal ZUN separou algumas informações, confira:

História do cinema brasileiro

Primeira filmagem no BrasilNo início do cinema brasileiro, o que predominou foram os filmes que traziam fatos ocorridos no dia a dia, como por exemplo, os filmes “Chegada do trem em Petrópolis” e o filme “Um artista trabalhando no trapézio do Politeama”.

Em seguida teve destaque os “filmes posados” que apresentavam histórias de ficção como reconstituições de crimes, entre eles, o filme “Os Estranguladores” e o “Crime da mala”. Em seguida há o surgimento dos “filmes cantados”, ou seja, os atores dublavam ao vivo por trás da tela.

E, em 1930 houve o surgimento do som, o que permitiu a criação dos filmes sonoros brasileiros, entre eles, o filme “Acabaram-se os otários” e “Coisas nossas”. Em 1936 houve o domínio do cinema norte-americano, mas em 1960 o Brasil se recuperou e voltou a produzir novos filmes.

Fases do cinema brasileiro

Fase do cinema novoAs primeiras fases do cinema brasileiro são caracterizadas pela produção de poucos filmes, devido à falta de investimento no assunto e pelo domínio dos Estados Unidos na produção cinematográfica.

Mas, em 1960, na chamada fase do “Cinema Novo” é que houve a produção de diversos filmes, os quais ganharam destaque tanto no cenário brasileiro e internacional, sendo esta época considerada o marco inicial da produção cinematográfica do Brasil com a produção dos filmes “Os Fuzis”, “Deus e o diabo na terra do sol” e “Vidas secas”.

Já em 1960 a 1970 surgiu a fase do “udigrudi” que era uma geração de cineastas que produziam filmes que mostravam a situação política do país com radical com produção de filmes que fugiam das formas tradicionais de narrativa, sendo considerada a fase da estética do lixo.

Nas décadas de 70 e 80 houve uma crise do cinema brasileiro devido aos problemas nacionais e as críticas do cinema, o qual sai de cena e dá espaço para a produção de filmes com temáticas simples e principalmente de caráter sexual, conhecida como “fase da pornochanchada”.

E, somente em 1990 é que houve um investimento do governo para a produção de filmes através do Prêmio Resgate do Cinema Brasileiro com apoio a novos meios de produção, mas foi em 1997 que a Organização Globo criou sua própria produtora cinematográfica, o Globo Filmes, o que alavancou o cinema brasileiro, se tornando um monopólio do mercado cinematográfico.

Quer saber mais sobre o cinema brasileiro? Então, assista ao vídeo que segue abaixo.

Veja mais sobre o cinema brasileiro

Revisado em 26/06/2017
Publicado em 16/12/2013 por Thaís

Mais informações por email


Comentar