Grandes obras literárias

Quer conhecer algumas das obras literárias de maior prestígio entre os críticos? Então, confira alguns dos melhores livros!

Grande parte das obras literárias se eternizam nos pensamentos de seus leitores, deixando, às vezes, um ar de mistério, conclusão e principalmente desilusão. Afinal, quem nunca se iludiu com um livro e no final descobre que nada era como pensava? Isso é clássico nas grandes obras. Não falo isso por mim, mas por grande parte dos leitores.

Grandes literaturas

Em um mundo onde o hábito da leitura está ficando cada vez mais escasso, é de lei que alguns professores devam citar e guiar seus alunos, incentivando a ler uma obra que chame a atenção desses pequenos e ative a imaginação deles, pois ao ler um livro, o leitor deve imaginar um mundo, imaginar pessoas e principalmente imaginar as ações que são passadas pelos livros.

Especialmente hoje, escolhi três grandes obras para abordar, todos clássicos e de classificações diferentes. Apesar do grande drama, essas obras contém algo muito em comum entre si, o amor! Tema de grandes obras literárias.

Vejamos um exemplo de literatura inglesa com nada mais nada menos que Willian Shakespeare, literatura portuguesa com Eça de Queiroz, um dos maiores escritores portugueses e por fim, Honoré de Balzac, nome de peso na literatura francesa no século XIX.

Hamlet, o príncipe da Dinamarca

"Ser ou não ser? Eis a questão!" Duvido que alguém nunca tenha visto essa frase. Hamlet é uma tragédia criada pelo dramaturgo inglês Willian Shakespeare, no final do século XVI e início do século XVII. Essa obra basicamente envolve o amor, a traição, a ambição e principalmente a vingança. Em poucas palavras, falarei um pouco dessa obra, pois não quero dar spoilers, no final desse tópico deixarei um link disponibilizando a leitura em arquivo PDF.

Hamlet

Essa tragédia se passa na Dinamarca e visa transpor a história de vingança de Hamlet, um filho que tenta se vingar do assassino de seu pai, o rei. No decorrer de toda essa história, vários acasos amorosos e odiosos rolam entre Hamlet e os demais personagens. Cláudio, o rei sucessor, assassino do antigo rei, tenta despachá-lo do reino, pois acusava Hamlet de estar louco e com muita genialidade Hamlet consegue o que tanto almeja.

Para despertar a sua curiosidade, separei também um trailer do filme feito em cima dessa obra.

O primo Basílio

Um belo exemplo das consequência do adultério, a trama do Primo Basílio foi escrito pelo renomado escritor português Eça de Queiroz, no final do século XIX. Por meio de tal obra, o escritor demonstra uma crítica severa ao país, em destaque para Lisboa, como também descreve as atitudes da época e das devidas consequências que a traição conjugal acarreta.

O primo Basílio

Apesar do nome da obra ser "O primo Basílio", toda a trama gira em torno de Luísa, uma mulher burguesa que tenta trazer para a vida real as histórias que lê em seus romances. Em poucas palavras, ela com toda a sua ingenuidade, se entrega ao seu primo com quem tivera um namoro antigamente.

Ela é casada com Jorge que, enquanto viaja a negócios, "pula a cerca" com seu ex-amado. No decorrer da obra alguns fatos nos chamam a atenção. Juliana, a antagonista, serviçal de Luísa, consegue algumas provas e começa a chantagear a "pobre Luisinha".

Assim como a tragédia do Hamlet, preparei um trailer de um filme baseado nessa trama. Veja!

O pai Goriot - uma comédia humana

Considerado o pai da comédia humana, Honoré de Balzac foi um grande escritor francês, que por meio de sua obra, procura descrever alguns costumes e hábitos dos franceses de sua época, lançando uma crítica dura aos costumes dos homens.

O pai Goriot

Essa história, como o próprio nome diz, gira em torno do senhor Goriot, ou mais conhecido como pai Goriot. Basicamente, a trama se passa no século XIX com maior ocorrência de espaço na pensão da senhora Vauquer e nos grandes palácios da burguesia. Esse senhor, o pai Goriot, é um velho cujo histórico fora um grande comerciante que amava fanaticamente a suas duas filhas, dera tudo o que sempre quiseram. Mas, que depois de dar toda a sua fortuna a elas, fora desprezado e jogado na sarjeta existencial.

Eugênio de Rastignac é um jovem estudante, ambicioso e sedutor que almeja entrar para a alta sociedade, mas que depois de conhecer tal realidade, descobre o  verdadeiro desprezo entre família. Eugênio é uma das únicas pessoas que ficam ao lado do pai Goriot.

Quer saber mais sobre essa trama? Então, acesse esse link e comece a ler agora mesmo! Boa leitura!

Veja mais sobre livros

24/03/14 por Luis Carlos

   

Mais informações por email

Comentar