LIBRAS Língua brasileira de sinais

A comunicação é fator fundamental para o ser humano, e a LIBRAS é uma ferramenta para interagir com deficientes auditivos.

Alfabeto de LIBRASVocê já deve ter visto na TV algum interprete de LIBRAS, que é a língua brasileira de sinais. Mas como a maioria das pessoas, não entendeu nada do que ele estava tentando passar. Isso é totalmente normal. Mas o que é LIBRAS? É a linguagem gestual que possibilita a comunicação entre surdos e ouvintes. Chamada de língua de sinais ou gestual é derivada da língua de sinais francesa se assemelhando também a outras línguas da Europa.

É uma língua?

LIBRAS é composta por níveis linguísticos como a fonologia, sintaxe, morfologia e a semântica caracterizando-a como uma língua também. Da mesma forma que as línguas naturais humanas da oralidade, ela também precisa ser estudada e aprendida, pois as palavras da oralidade são chamadas em LIBRAS de sinais e é através deles que é possível ter comunicação.

Intérprete de LIBRAS

Articulação

Sua modalidade de articulação é a nível espacial, é entender tudo que acontece no mundo que rodeia um deficiente auditivo. Por isso que a elaboração de frases se dá através de palavras inteiras e não de letras isoladas como na forma escrita. Cada sinal representa uma palavra, numero ou até mesmo uma expressão, e precisa ser cuidadosamente feito da maneira correta para que não haja confusão entre ouvintes e surdos. Os movimentos são demonstrados em partes do corpo ou até mesmo do espaço, a expressão facial, a movimentação realizada na reprodução do sinal é fundamental pra a comunicação.

Gramática

Ouvinte e surdo conversando em LIBRASHá necessidade de aprendizagem da sua gramatica pra que haja coerência, e para que as combinações de sinais, movimentos e articulações tenham sentido e entendimento. Assim como quando nos propomos a aprender uma nova língua como o inglês, francês, espanhol, temos que passar por aulas e praticar conversação, com LIBRAS não é diferente.

É preciso que haja um interesse maior de aprendizado por parte dos ouvintes, pois os surdos são parte da nossa realidade e são comunicáveis assim como qualquer outra pessoa. Pois, a inclusão é um direito de todos.

Publicado por Lucimari
Revisado em 17/07/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar