O que é fobia social?

De causa complexa e difícil detecção, a fobia social é caracterizada pelo medo excessivo e ansiedade intensa. Veja o que é fobia social.

Pessoa com fobia social em meio a multidãoConhecida também como transtorno ansioso social ou sociofobia, a fobia social é caracterizada como um transtorno de caráter ansioso que apresenta manifestações clínicas de medo, tensão, ansiedade e desconforto que são desencadeadas pela exposição ao social, ou seja, o fóbico tem medo de interagir com outras pessoas, por isso, raramente participa de atividades sociais, vivendo sempre no mesmo ciclo social.

A fobia social pode ser caracterizada de diversas formas, pois tudo depende do que a pessoa fóbica sente medo ou tensão, por exemplo, o fóbico pode sentir-se desconfortável para falar em público, mesmo que de pessoas conhecidas ou amigas, ou a pessoa não consegue ir á lugares que necessite de uma interação social. Quer conhecer mais sobre esta doença? Confira os sintomas e os possíveis tratamentos:

Sintomas de fobia social

Mulher abaixada com mão na cabeça

De caráter irracional e persistente, a fobia social apresenta alguns sintomas clássicos e bastante comuns na maioria dos fóbicos, entre eles, a transpiração excessiva, tensão muscular, tremores no corpo inteiro, frequência cardíaca aumentada, frequência respiratória aumentada, falta de ar, palpitações, medo das pessoas, medo de viver atitudes constrangedoras em público, ansiedade crônica, ataques de pânico, baixa autoestima, rubor facial, dificuldade em falar ou se comunicar, mal estar abdominal, pensamentos negativos e isolamento social.

Além disso, a pessoa com fobia social tem medo de fazer novas amizades, de desenvolver um diálogo com pessoas desconhecidas ou que não fazem parte de seu convívio social, praticar atividades quando é observado, falar em público, tirar fotos ou ser filmado, comer e beber em público e, por fim, tomar iniciativas, pois pensam que tudo que estão fazendo é errado ou constrangedor.

Tratamento de fobia social

Homem em tratamento psicológico

Muitas vezes confundido com a timidez excessiva, a fobia social é um problema mais grave que requer tratamento específico e ajuda de profissionais qualificados para melhorar o convívio social da pessoa e devolvê-lo a sociedade. E, como não existe uma barreira nítida que nos permite identificar a diferença entre a timidez e a fobia social é preciso uma avaliação de psicólogos ou psiquiatras, mas os familiares também pode fazer esse diagnóstico, basta olhar se a pessoa deixou de ir a festas, se recusa interagir com outras pessoas ou se queixa de mal estar durante o trabalho, à escola ou faculdade.

Por isso, o tratamento da fobia social necessita de muitas abordagens, por isso, alguns medicamentos ansiolíticos podem ser prescritos para diminuir os quadros de ansiedade e medo intenso e antidepressivos ou tranquilizante. Mas, para trazer este indivíduo de volta a sociedade é preciso que ele retome as atividades consideradas normais, através da terapia de suposição, aonde a pessoa vai sendo exposta aos poucos aos seus medos, de maneira gradual e progressiva e, a partir daí, vai avaliando o sucesso da terapia e a diminuição da ansiedade antecipatória.

O tratamento combinado, ou seja, medicamentoso e psicológico, ajuda o paciente a reestabelecer suas atividades e a se socializar novamente, mas para isso, é preciso o apoio dos familiares e a paciência, visto que os medos e a ansiedade moram dentro de nós e precisam ser enfrentados aos poucos. Por isso, normalmente é preciso em média umas 20 sessões de psicoterapia para uma melhora do quadro fóbico.

Confira o vídeo abaixo uma entrevista com a Psiquiatra Christina Gonzalez sobre Fobia Social.

Revisado em 30/09/2014
Publicado em 27/02/2014 por Thaís

Tags: ,

Receba novidades

Comentar com Facebook


Comentar

Siga-nos